Desconfie dos Bancos de Currículos

Eu sou formada em TI e amo minha profissão, adoro gerenciar projetos sejam eles de sistemas ou de infraestrutura.  A realidade é que gosto mesmo é de um bom desafio.  Ano passado como muitos amigos e colegas me procuravam para orientação de carreira, eu decidi abrir minha própria empresa e legalizar o trabalho paralelo que eu já tinha desde 2003 de gestão de carreira em TI.

Lógico que eu me deparei com um mercado altamente competitivo como todos hoje são, mas minha maior surpresa foi em participar de alguns processos.  Sim eu paguei para participar e me inscrever em alguns bancos de currículos.  Nesses processos pagos, descobri que a minha metodologia de busca estava totalmente alinhada e o melhor, eu poderia reduzir consideravelmente o investimento dos meus clientes.  Já que muitas ferramentas online hoje podem ajudar.

Ai começou o meu desapontamento com muitas ferramentas de gerenciamento de currículos, a realidade é que a maioria parece desenvolvida por um cara totalmente “binário”.  Seu currículo só aparece nas buscas se a flag PAGOU foi ativada.  E há ainda os casos de que as melhores vagas só aparecem se você paga para usar.  Eu até compreendo que algumas empresas exigem analise de perfil comportamental (eu mesmo já cobrei para encaixar clientes em processos com todas as exigências), sim tem muita empresa que pede avaliações e não querem pagar por isso.  Mas vamos lá cada um na sua.  Mas colocar anúncio de vagas e depois cobrar para você ver é complicado para quem busca recolocação.

Bem mas não para por ai, você cadastra uma vaga e espera os candidatos.  Surpresa!  É muito currículo chegando para cada anúncio.  Nunca publiquei um com menos de 10 currículos cadastrados.  E na hora de analisar os candidatos, o sistema já te informa 60% desclassificado.  Nessa eu que sou curiosa fui ler os Currículos de todos, inclusive dos 60% desclassificados.  E quando eu decidi ler, acreditem os candidatos eram excelentes, alguns inclusive melhores do que os que a ferramenta selecionou.

Eu hoje busco um novo projeto de TI desafiador para trabalhar seja como PJ, Freelancer ou CLT.  Meu período sabático está quase terminando (dois livros para trabalhar).  E nessa eu fico me perguntando se o meu CV está em que fila e será que talvez ele encontre um analista de R&S com a mesma curiosidade que a minha e passe a desconfiar dos sistemas e buscar currículos no banco dos rejeitados pelos sistemas.

Talvez quem sabe isso explique um pouco do apagão de talentos.  O tal apagão, eu acho, começou nos sistemas de cadastro de currículos que juram aumentar sua assertividade de escolha, selecionando os melhores currículos.  Ainda acredito no olhar humano para essa decisão de quem realmente é adequado ou não.  Mas será que todos possuem a lente adequada para a seleção de talentos.

Essa minha reflexão é para alertar a todos que buscam recolocação que prestem muita atenção nos sites que exigem pagamento e até dos que não exigem, muitos parecem sofrer com o apagão de talentos.  Salvo raríssimas exceções hoje desconfio de 90% dos bancos de currículos, até do que eu uso.

As vagas que anuncio são de amigos e coachees meus, na dúvida eu entrego todos os currículos que capto.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s