Os Cinco Sentidos (by Cassio Silva)

ALERTA IMPORTANTE: texto extremamente longo para os padrões facebookanos e até dos dias de hoje mesmo… Leia por sua conta e risco se quiser. Mas eu não poderia deixar de escrever.. Depois de hoje.

Você sabe o que cada um dos seus cinco sentidos esta percebendo neste exato momento. Agora que eu chamei a atenção, é claro que sim, mas eu quis me referir ao momento pouco anterior ao que você começou a ler isto. 

Lembre-se que os cinco sentidos são: tato, olfato, paladar, visão, audição.

Você sabe qual a sensação de tato estava sendo transmitida pelo seu corpo? Frio, quente, algo macio, algo áspero. Que parte do corpo? Não importa. Qualquer uma, o sentido de tato está pelo corpo todo.

E o olfato? Que cheiro você sentia? Um cheiro doce, amargo, acre, suave, forte, pútrido, nenhum cheiro?

Estava sentido o paladar de alguma coisa? Por acaso se estava comendo algo, talvez venha a dizer que sim, mas estava mesmo sentindo o sabor? Que sabor era? Ahhh, “sabor de <aquilo que eu comia> “. E que gosto é isto? Ou será que você comia algo mas não sentia o sabor de nada? E se não comia nada, o seu paladar te passava alguma informação mesmo assim?

E a visão? Esta é fácil, não, afinal se está lendo isto, seus olhos transmitiam uma imagem da tela. Mas você realmente olhava? E a visão periférica, te passava alguma informação? O ambiente entorno era claro? Escuro?

A audição….ahhh a audição… Este sentido tão maltratado hoje em dia. Eu aposto que dificilmente você estava em ambiente silencioso. É tão difícil hoje em dia, mas mesmo que fosse ruidoso, e se o ruído fosse provocado por você (ao colocar uma música, por exemplo) você saberia dizer o que estava vindo dos ouvidos? Ou era só uma massa sonora e você na verdade ouvia ao seu bichinho interno chamado mente?

Se você respondeu tudo, OBRIGADO, por se dispor a ler isto até aqui. Acho que hoje em dia poucos o fariam. 

Se você respondeu tudo com certeza absoluta, ou você é um grande mentiroso (desculpe a franqueza), ou é um fantástico praticante da atenção plena e eu tenho uma admiração e saudável inveja de você.

Mas se você não soube responder a alguma destas perguntas ou todas, não se preocupe. É assim que nós somos. Seres desatentos. Imersos em um mundo, mas vivemos no nosso mundo virtual interior.

Um comentário sobre “Os Cinco Sentidos (by Cassio Silva)

  1. Renata, é necessário que eu comente como foi a origem da reflexão, ok? Eu estava na confeitaria da Redenção, tomando o meu café, lendo e estudando o livro do meu grande mestre, o filósofo e monje budista vietnamita Thich Nhat Hanh. Ele abordava a questão da atenção plena, da importância dela e de como comemos e não prestamos atenção ao que comemos. Ao ler e estudar isto. Parei de ler. Tomei o restante do café. Com muita atenção. E então o texto se formou. Portanto ele teve uma origem nas palavras deste meu grande orientador.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s