Parar não é paralizar.

“É preciso saber quando parar.
Saber quando parar evita dificuldades.”
— Lao-Tse

A quietude pode ser o mais dinâmico dos estágios de um ser criativo.  Eu tenho períodos em que simplesmente não adianta, não consigo ler, nem escrever, nem fazer qualquer artesanato, minha vontade é ficar quietinha no meu canto e nem conversar, ligo a TV e nem se atreva a perguntar o que estou vendo, porque apenas liguei, coloquei o som e nem sei o que ouvi, o cérebro congela.

Nessas horas a preocupação é geral até dos que me conhecem desde bebê e que deveriam estar acostumados: O que você tem?  Algum problema?  O que eu fiz? Aconteceu alguma coisa?  Você está tão quieta?

Mas nesses momentos eu recarrego as baterias, sem que o sistema operacional esteja rodando, é preciso dar shutdown geral no sistema ou a tela azul aparece.  No mundo de hoje pedir a qualquer um que pare, fique quieto e observe é tão dificil. Concordo que chega a ser irônico da forma como coloco, mas é isso mesmo que acontece.

Fiz um exercício com 12 adoráveis engenheiros que tenho o imenso prazer de gerenciar e quase todos acharam válido e falaram que iriam observar mais as pequenas coisas que os rodeavam durante as férias coletivas.  Essa semana começo a saber como foram esses dias de observação.  Lógico que pedi que eles observassem isso na praia, no papo com os amigos, na caminhada, tirassem, dos momentos de descanso e lazer, insights para seus projetos e metas de desenvolvimento pessoal.

Confesso que como eles quis fazer esse exercício, eu postei a uns 20 dias atrás o resultado de algumas observações que fiz no material que retiramos da organização dos armários.  Agora estou fazendo o mesmo com as minhas metas pessoais de desenvolvimento de carreira.  É complicado escrever e traduzir em números, mas a quietude nos permite trabalhar na simplificação das coisas e é isso que precisamos mais do que nunca – SIMPLIFICAR.

Experimentar tempos de tanta quietude, recarrega a força propulsora geradora de uma produção tão dinâmica quanto a que tomou conta de mim nos últimos dias.  Ainda estou escrevendo artigos das pequenas observações do tempo de quietude. 

Para os que conhecem a dica, cuidado!  Renata Nascimento voltou de férias.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s