“Amante” contra depressão

Ei, você ai, dormiu bem essa noite?
Não?
Teve insônia?
Hum…
Está se sentindo apático,pessimista, com crises de choro, ou as mais diversas dores?
A vida então está monótona, sem perspectivas?
E você que está só trabalhando para sobreviver e não sabe nem o que fazer com o tempo livre?
Ai… São sintomas típicos da depressão.
Pra esse quadro, um terapeuta espanhol vem receitando uma coisa simples, mas que as vezes assusta: um amante!
É… isso causa um espanto e até indignação.
E pra quem sai da consulta escandalizado, o terapeuta explica (eu adoro essa explicação dele, preste atenção): Amante é aquilo que nos apaixona. É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.
O nosso amante é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta.
É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro.
Outras, em alguém que não é o nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões, ai…
E sensações incríveis…
Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica, ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na espiritualidade, na boa mesa, no estudo, ou no prazer do passatempo predileto…
Enfim, amante é “alguém”,”alguém” ou “algo” que nos faz namorar… nos faz namorar a vida e nos afasta do triste destino de…
Ah… “ir levando”.
E o que é “ir levando”?
“Ir levando” é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem – o vizinho…
É o se deixar dominar pela pressão, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é  gratificante, observar até decepcionado, cada ruga nova que o espelho mostra.
É se aborrecer com o calor, ou com o frio, com a umidade, com o sol, ou com a chuva.
“Ir levando” é adiar a possibilidade de desfrutar, ai… desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez, talvez, possamos realizar algo.
Quando? Amanhã.
Ah, por favor, não se contente com “ir levando”!.
Procure um amante, ou uma amante, e seja também um amante e um protagonista da sua vida…
Acredite: o trágico não é morrer, afinal, a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de  ninguém…
O trágico é desistir de viver;
Por isso, e sem mais delongas, procure hoje um amante.
A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental: “para se estar satisfeito, ativo e sentir-se jovem e feliz, é preciso namorar a Vida.”
“Ame”.

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s