À Espera do Amanhecer – Estudo para Células 32

 
(By Pr. Laerte Augusto – ICS)

Salmo 130

Introdução: O Salmo 130 é uma poesia sobre a esperança. Porém, ainda que seja um poema, não é um texto de ficção. O salmista aborda quatro realidades que definem um relacionamento saudável com Deus e que produzem confiança e esperança. Vejamos então essas quatro realidades:

1. Primeira realidade ? A primeira realidade tem a ver com a situação do salmista, com a sua atual condição, e a pergunta que temos que fazer é esta: Onde o salmista está? O versículo 1 nos dá a resposta, pois ali ele diz: ?das profundezas clamo a ti?. Ele não tinha dúvida da sua situação, ele reconhece o seu estado, não há orgulho no seu coração, ele reconhece que estava no fundo do poço. Deus não faz nada em corações soberbos. Somente quando reconhecemos onde estamos é que o clamor será sincero; e quando há clamor sincero, Deus move a sua mão em nosso favor.

Muitas pessoas são mantidas em prisões por causa do seu orgulho, ainda que estejam vivendo debaixo da opressão, continuam dizendo que está tudo bem, sem reconhecer a sua condição de derrota. O salmista não hesitou em dizer que clamava das profundezas, em declarar que precisava de Deus, porque seu coração não estava preso pelo orgulho. É muito triste sabermos que Deus tem poder para transformar a nossa vida e não poder realizar nada em nós simplesmente porque continuamos a dizer que tudo está bem sem reconhecermos o nosso estado.

2. Segunda realidade ? A segunda realidade diz respeito à condição de Deus. Onde Ele está? Qual a sua posição? Os versos 3 e 4 respondem a estas perguntas: a posição dele é de um juiz misericordioso. Veja que o salmista diz que o perdão está com Deus, Ele pode perdoar, absolver, e transformar realidades tristes. O salmista reconhece que Deus tem todo poder, que Ele está assentado num trono de glória e tem domínio sobre tudo.

O verso 4 diz que o poder de perdoar está com Deus para que as pessoas possam temê-lo. Ele é quem tem autoridade para condenar ou absolver. Quando entendemos isso, o temor e o respeito vêm com naturalidade, o nosso relacionamento com Deus torna-se responsável. A maioria das pessoas vive sem consciência de Deus, elas não conseguem entender que um dia terão que comparecer diante dele para serem julgadas, não entendem que o perdão está com Deus e ainda que estejam nas profundezas, se clamarem, elas serão ouvidas e receberão a resposta de Deus.

3. Terceira realidade ? A terceira realidade diz respeito àquilo que existe no interior do salmista. O versículo 6 diz que há um anseio tremendo no seu coração por Deus. Ele quer Deus mais do que os guardas querem que amanheça. O seu desejo por Deus é o maior desejo da sua alma. Quando queremos Deus com essa intensidade, não ficaremos sem resposta. Um coração sedento atrai a atenção de Deus. Por isso ele faz uma comparação do esforço do guarda em vigiar durante a noite para que o inimigo não entre, com a sua perseverança pela chegada do seu Deus. O alívio dos guardas vem com a chegada da manhã, da mesma forma, quando estamos na presença de Deus, nosso coração torna-se seguro. Cultive um coração faminto e sedento por Deus e certamente você o encontrará.

4. Quarta realidade ? A quarta realidade tem a ver com aquilo que há em Deus. O versículo 7 afirma que nele há misericórdia e copiosa redenção. A bondade de Deus é uma realidade, Ele tem prazer na misericórdia. O Salmo 34:8 nos desafia a provar da sua bondade; não tenha receio de se aproximar dele.

Deus se identifica com o pecador por intermédio de seu filho, Jesus Cristo, aquele que se aproximar dele com o coração quebrantado, que se humilhar diante dele, confessando a sua necessidade, nele encontrará misericórdia, redenção e libertação.

Conclusão: Para concluirmos, devemos fazer a seguinte pergunta: O que estas realidades podem produzir em nós? O versículo 5 nos responde: Esperança em Deus e confiança na sua palavra.

Quando reconhecemos a nossa condição, quando reconhecemos a condição de Deus, quando existe sede de Deus em nosso coração, descobrimos um Deus amoroso e misericordioso, e aprendemos a esperar e aguardar, e, certamente, veremos a sua bênção em nossa vida

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s