Liderança Perfeita (By Renata)

Não basta o título de chefe para que o grupo venha obedecer automaticamnete à pessoa por estar ela investida de autoridade. Necessário se faz uma gama de qualidades pessoais para que a direção do grupo possa efetivamente dirigi-lo.

O líder, e principalmente o líder cristão, deverá sempre optar pela persuasão para conseguir apoio, o qual consiste em apelar à razão, ao raciocínio; produzir convicção, tendo sempre em mente: "…não por força nem por violência, mas pelo meu espírito, diz o Senhor dos exércitos", Zc 4.6.

O poder de mando envolve fatores espirituais, educacionais, intelectuais e psicológicos, dentre outros.

Vejamos o exemplo de Salomão, um dos grandes líderes do passado, pediu ao Senhor "Dá-me, pois agora, sabedoria e conhecimento, para que possa sair e entrar perante este povo…"2 Cr 1:10, dirigiu o povo com sabedoria e o fez prosperar. O apóstolo Paulo não hesitou em aconselhar o jovem pastor Timóteo no preparo para ser um bom dirigente de igreja: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade", 2 Tm 2:15 e ainda "Persiste em ler… " 1 Tm 4:13.

Sabe-se que um dirigente insensível pode não só aniquilar a iniciativa e o espírito de cooperação no ambiente de trabalho, como também influir na felicidade da vida familiar do subordinado.

A direção de grupos enfrenta o problema de eliminar tensões e atritos dentro da organização e de ajudar a criação de um ambiente de respeito e de cooperação.

O Estilo de Jesus

Líderes que só se preocupam com números, estão longe de Ter o estilo de liderança de Jesus, pois ele conhecia intimamente cada uma de suas "ovelhas", e as suas necessidades estão em primeiro lugar, O Bom Pastor chegou inclusive a dar suas vidas por elas.

A maneira como Jesus falava com as pessoas é admirável, podemos dizer que Ele era positivo, porque geralmente deicava as pessoas perceberem o que estava sentindo sem, contudo, rebaixá-las ou menosprezá-las. Também não se dobrava quando seus adversários tentavam jogá-lo contra a parede.

Jesus também repreendia seus discípulos quando necessário, mas mostrava seu lado terno quando era necessário, vejamos o episódio da mulher apanhada em adultério, Jesus não desculpou o pecado dela, Ele o perdoou.

O estilo de Jesus coloca as pessoas em primeiro lugar e os regulamentos em segundo. As necessidades humanas vêm primeiro, as tradições depois. Em termos práticos, isto quer dizer que o líder, às vezes, tem de quebrar as tradições "sagradas" e derrubar barreiras, isto requer muita coragem.

Os líderes que seguem esse estilo de Jesus, não quebram costumes e tradições só por fazê-lo, mas o fazem quando os costumes interferem nos interesses e necessidades humanas.

Equilíbrio do líder

O equilíbrio em suas orientações provém de várias qualidades que lhe são inerentes:

a) Autocontrole – As reações controladas pelo líder. Não se deixa levar por impulsos, procura analisar e compreender as motivações de seus subordinados, evitando irritações prematuras.

b) Compreensão de Outrem – O líder procura compreender os problemas de cada integrante do grupo e, fazendo com imparcialidade, pesa as qualidades e os defeitos, dando às primeiras o devido valor; e, às vezes, finge desconhecer certos defeitos.

c) Procura de Unanimidade – O consenso do grupo deve ser unânime. O líder deve alertar a equipe, dos problemas que surgem, e lhe dá uma oportunidade de discutir francamente os fatos, provocando a participação individual dos membros. E com essa situação, cria um ambiente de cmaradagem e cooperação.

d) Respeito Humano – O grupo decide tacitamente como quer ser tratado, desde que com dignidade. "Respeite para ser respeitado". A recíproca é verdadeira. O dirigente do grupo tem uma importância fundamental no ambiente de trabalho. Suas atitudes são refletidas em seus liderados, ocasinando o espírito de imitação. Os psicanalistas dizem que os liderados identificam-se com os seus líderes.

e) Enfrentar as Tensões e Conflitos – Vivemos em um mundo conturbado, onde as tensões e conflitos surgem a todo instane e com as tensões devemos estabelecer uma maneira de convivência. Cabe ao dirigente analisar os conflitos e dar uma solução, num clima de franqueza e compreensão mútua.

f) Obtenção de Cooperação dos Dirigidos – Existem 4 formas de se conseguir essa cooperação:

1) Recompensa ao esforço – Estamos côncios de que um elogio valoriza a pessoa e isso gera o desejo de melhorar ainda mais.
2) Compreensão – O tratamento com paciência pelo líder, em ocasiões em que a produtividade cai por algum motivo pessoal, é levado em compreensão, faz com que haja no futuro uma compensação em termos de rendimento.
3) Tratamento côrtes – Toda a pessoa gosta de ser bem tratada e retribuirá, tanto em reciprcidade, como a outras pessoas.
4) Sentimento de importância – O desejo de ser importante está entre os mais poderosos desejos do homem. A estima e o reconhecimento dos que julgam ser seus valores é um desejo do indivíduo. Todos são importantes na vida cotidiana, não interessando o serviço que estejam executando.

g) Conhecer seus dirigidos – Os líderes são chamados para servir e devem procurar as melhores oportunidades para afastar os seus da violência, pressões e facções, e encaminhá-los para a trilha tranqüila com sabedoria, promovendo o bem-estar e o progresso do grupo.

h) Mansidão – Em nossa cultura temos a tendência de pensarmos que ser gentil, humilde e manso são sinônimos de fraqueza. Mas essas qualidades podem, na verdade, indicar mais força de caráter e autocontrole do que a "força" que impulsiona alguns a açoitar verbalmente seus adversários ou discutir com demasiada agressividade.

i) Verdade e amor – Não basta dizer a verdade, e muito importante a formaa como a dizemos, nossas palavras devem ser cheias de amor, compaixão e delicadeza. A verdade, às vezes, machuca, e nem sempre podemos impedir que isso aconteça, mas lembremos do que um dia alguém disse: "O Espírito Santo é um cavalheiro. Um cavalheiro jamais se comporta indelicadamente ou com maldade.". Portanto um líder deve sempre pedir sua orientação.

O que um Líder tem a Oferecer?

Generosidade não siginifica das apenas dinheiro, mas um líder tem muito a oferecer aos seus dirigidos, citamos três coisas fundamentais:

a) Dando o seu tempo – Em vez de reservar todo o tempo para si mesmo, o líder o usa de várias maneiras para servir.
b) Dispensando atenção – O simples fato de um líder demonstrar interesse pelo problema do seu liderado, o faz um grande amigo, mesmo que ele não tenha como resolver o problema, mas a atenção de alguém ajuda muito alguém a descarregar suas aflições e angústias.
c) Partilhando sua experiência – Os melhores líderes aprenderam muita coisa durante a sua escalada até o cargo que ocupam. Quando alguém os procura, têm a maior boa vontade em passar o que aprenderam.

Que tentações um líder deve superar?

a) Poder – O abuso do poder é quase sempre verbal, mas nem sempre foi assim, casos de exclusão, tortura física e até morte, já vigoraram em nossas igrejas. Hoje porém, os líderes, para manterem o poder lançam mão dos seguintes meios:
· Persuasão/manipulação;
· Criam sentimento de culpa, vergonha ou ignorância;
· Fazem ameaças;
· Rebaixam ou ridicularizam;
· Apelam.

b) Ego – O líder competente, tendo ele próprio senso de satisfação e auto-estima, faz questão de prestar reconhecimento àqueles que o ajudam. Eles não tomam para si a glória que pertence a outros. O verdadeiro líder se considera parte de uma equipe. Não procura recompensa para o seu ego, mas se a recompensa vem, tem prazer em dividir com os outros.

c) Ira – A maioria das vezes nos iramos de forma injusta, porque nos sentimos frustados, ansiosos e por não gostarmos do que somos, mas essa ira pode ser doentia e deve ser controlada. É muito comum quando nos encontramos em situações difícies, despertarmos esse sentimento, mas o autocontrole deve persistir.

18 Princípios de um Bom Líder

1) Jesus foi confirmado como líder antes de poder liderar. O mesmo deve acontecer conosco.
2) Líder é aquele que presta reconhecimento aos que o precederam.
3) Bons Pastores conhecem suas ovelhas; Bons líderes conhecm seus seguidores.
4) No serviço do Senhor, posso Ter coragem para enfrentar qualquer batalha de liderança.
5) Só um líder verdadeiramente forte pode ser verdadeiramente bondoso.
6) O verdadeiro líder coloca os interesses das pessoas na frente das tradições humanas.
7) O verdadeiro líder dá com generosidade.
8) O verdadeiro líder diz a verdade em amor.
9) O líder é capaz de perdoar porque já experimentou o que é ser perdoado.
10) É quando obedece a Deus e serve aos outros que o líder encontra seu maior poder.
11) O líder que tem segurança em Jesus Cristo, não tem nada a proteger.
12) Da mesma maneira que Jesus, o verdadeiro líder expressa sua ira de maneira saudável.
13) Um verdadeiro líder, com a ajuda de Deus, equivale a uma grande maioria.
14) O verdadeiro líder ajuda os incrédulos a se tornerem crentes.
15) Perfeito, houve apenas um líder, e mesmo assim foi criticado.
16) O líder prudente, impede que pequenos problemas se tornem grandes problemas.
17) Os líderes são escolhidos e equipados por deus; temos apenas que descobri-los e desenvolvê-los.
18) O líder treina outros, que se tornam líderes, que por sua vez, treinam outros.

Bibliografia

Gabi,Wagner – "Relações Públicas e Humanas para Líderes Cristãos" – Editora CPAD.

Youssef, Michael – "O Estilo de Liderança de Jesus" – Editora Betânia 
 

Deixe seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s